Sul da China é oportunidade para empresas portuguesas na área do ambiente, afirma político português

27 February 2007

Lisboa, Portugal, 27 Fev – As províncias do Sul da China oferecem oportunidades importantes para as empresas portuguesas, sobretudo na área do Ambiente, afirmou segunda-feira em Lisboa o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

“Temos empresas boas e competitivas no Ambiente, [uma área que] faz muita falta no sul da China e que nos próximos anos vai ter uma enorme procura”, afirmou à agência noticiosa portuguesa o secretário de Estado João Gomes Cravinho, à margem do II Fórum Internacional de Sinologia.

A procura afirmou, será um reflexo futuro da intensa industrialização que o país vive actualmente, fazendo da área do Ambiente um “nicho de valor acrescentado”.

“Portugal tem algumas empresas ambientais com muita experiência e muito interesse, que poderiam trabalhar no sul da China com muito proveito”, disse.

O secretário de Estado adiantou que o governo português está “a trabalhar com empresas e o governo de Macau” para tirar partido do referido “nicho”, área “a que se deu atenção” durante a recente visita do primeiro-ministro à China.

Para o secretário de Estado, “Macau representa parte do futuro” de Portugal, e é importante como ponto de “entrada de empresas portuguesas”, não só na região administrativa, “mas sobretudo no mercado do Sul”.

Macau é hoje importante também na “colaboração entre Portugal e China noutras partes do Mundo”, como demonstra o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (“Fórum Macau”), disse.

O II Fórum Internacional de Sinologia é organizado pelo Instituto Português de Sinologia, pelo Município de Gaia e Sociedade Académica Portuguesa de Medicina Chinesa.

Estão ainda previstos mais quatro dias de actividades – entre 8 a 11 de Março – em Vila Nova de Gaia.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH