Governo de Moçambique lança censo aos funcionários públicos

6 March 2007

Maputo, Moçambique, 06 Mar – O governo de Moçambique lançou oficialmente segunda-feira um censo completo da administração pública advertindo que quem não se registar deixará de receber o seu salário.

De acordo com a agência noticiosa moçambicana AIM, o censo decorrerá até 31 de Março e, embora segunda-feira tenha sido o lançamento oficial, já teve início em Maputo na semana passada.

Falando aos jornalistas, a primeira-ministra Luísa Diogo disse que quem não comparecer perante os agentes do censo deixará de receber o seu salário.

A ideia, precisou a primeira-ministra, é proteger os funcionários públicos genuínos, uma admissão tácita da existência de “trabalhadores-fantasma” que não existem mas são pagos.

Embora os funcionários públicos de Moçambique tenham anualmente de fazer prova de vida através de um documento que é selado por um notário público, Luísa Diogo considera que tal documento não prova nada, uma vez que o funcionário em questão não tem de se apresentar em pessoa ao notário.

O censo cobre inicialmente apenas Maputo e as 10 capitais provinciais mas a partir de 19 de Março avançará para os 128 distritos rurais. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH