Moçambique vai respeitar prazos para pagar dívida relativa a Cahora Bassa a Portugal

7 March 2007

Maputo, Moçambique, 07 Mar – O ministro da Energia de Moçambique, Salvador Namburete, afirmou que o governo vai respeitar os prazos para o pagamento de 700 milhões de dólares a Portugal relativos à alteração da estrutura accionista na Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB).

Citado pela folha informativa Mediafax, Namburete precisou que o governo aguarda respostas aos convites que endereçou a diversas instituições financeiras para obter o dinheiro necessário para pagar a Portugal por 67 por cento das acções da HCB.

Nos termos do acordo assinado em Maputo em Outubro passado entre o presidente de Moçambique e o primeiro-ministro de Portugal, Moçambique passará a deter 85 por cento das acções e Portugal os restantes 15 por cento, de que terá de ceder 5 por cento a um parceiro indicado por Moçambique.

Para adquirir as acções, Moçambique terá de pagar 950 milhões de dólares, com 250 milhões a terem já saído dos cofres das hidroeléctrica, de uma dívida total avaliada pelas autoridades de Portugal em 2,5 mil milhões de dólares.

O Mediafax afirma que aquilo que o governo de Moçambique pretende é obter um empréstimo, confiante de que a HCB poderá gerar receitas suficientes para pagar tanto o capital em dívida como os juros.

Os 700 milhões de dólares têm de ser pagos este ano embora, devido a “circunstâncias excepcionais”, o prazo-limite pode ser alargado até 30 de Junho de 2008 desde que 50 por cento da dívida seja paga em 2007. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH