Empresa portuguesa participa em estudo sobre saneamento de Luanda

14 March 2007

Luanda, Angola, 14 Mar – A reformulação do plano director de saneamento de Luanda, cuja rede de água e esgotos tem mais de 40 anos, vai estar pronta dentro de seis meses, afirmou terça-feira em Luanda o director da empresa portuguesa Consultores para Obras, Barragens e Planeamento (COBA).

Carlos Lopes Gonçalves precisou que a rede de Luanda tem mais de 40 anos, “que é o tempo de vida útil deste tipo de obras”, dispondo agora o consórcio de que fazem parte a COBA e a empresa francesa Société Grenobloise d’Etudes et d’Applications Hydrauliques de seis meses para apresentar o novo plano director.

O director da COBA disse ainda que este projecto pretende reformular o Plano Director de Saneamento de Luanda que data de 1995 e nunca foi aplicado, estando, nesta altura, já desactualizado.

O projecto prevê a identificação dos principais problemas de saneamento básico da cidade, que actualmente alberga mais de quatro milhões de habitantes e que se expandiu por uma zona metropolitana que tem como perímetros a Baía de Luanda (oeste), o município de Cacuaco (norte), Viana (sul) e Luanda-Sul (leste).

Carlos Lopes Gonçalves escusou-se a revelar o custo deste estudo, referindo apenas que ao entregar o projecto ao consórcio COBA/Sogreah, o governo provincial de Luanda especificou que o mesmo servirá de guia para o Plano Director da cidade. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH