Concessão da exploração do porto de Bissau a privados vai ser atribuída no segundo semestre

15 March 2007

Lisboa, Portugal, 15 Mar – A concessão da exploração dos serviços comerciais do porto de Bissau a privados deverá ser atribuída no início do segundo semestre do ano, após concurso internacional, revelou quarta-feira em Lisboa o ministro dos Transportes da Guiné-Bissau.

Em declarações à agência noticiosa portuguesa Lusa, Admiro Nelson Belo adiantou que o Ministério dos Transportes está actualmente a preparar o caderno de encargos e o regulamento do concurso internacional, que serão publicados depois de aprovados a nível governamental.

“No âmbito da saída do Estado do sector empresarial, o governo entendeu que há necessidade de concessionar, o mais urgentemente possível, o serviço comercial” do único porto de carga do país, actualmente gerido pelo Estado.

“No princípio do próximo semestre, vamos estar em condições de fazer a entrega da concessão”, adiantou Admiro Belo.

A concessão foi explorada durante anos pela portuguesa Tertir, que viu o contrato ser unilateralmente rescindido pela Guiné-Bissau, uma decisão que deu origem a um processo judicial ainda não resolvido.

À margem de uma Conferência Internacional de Transporte Marítimo, o ministro guineense adiantou também que ainda falta definir quando estará concluído o projecto de viabilização do Porto.

O projecto parte da realização de estudos hidrográficos na área para identificar zonas a dragar e navios afundados a remover, que foram lançados a concurso há um ano, estando ainda por definir o vencedor.

Está previsto um investimento de 600 mil euros, apoiado pelo Banco Mundial, que contempla ainda trabalhos de balizagens de sinalização do canal de acesso ao porto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH