Governo de Moçambique quer início da actividade em Moatize ainda este semestre

27 March 2007

Maputo, Moçambique, 27 Mar – A ministra dos Recursos Naturais de Moçambique, Esperança Bias, disse segunda-feira em Maputo esperar que até Junho algo seja visível em Moatize, no âmbito do projecto de exploração de carvão mineral.

Esperança Bias falava durante o acto da entrega ao governo pela Companhia Vale do Rio Doce Moçambique do Plano de Desenvolvimento do projecto, documento que contém pormenores das operações mineiras, investimentos a serem feitos, bem como os impactos social, económico e ambiental.

A ministra indicou que o Governo irá cumprir os prazos estabelecidos para a análise dos documentos, ao mesmo tampo que irá começar a discutir a fase seguinte, nomeadamente o contrato mineiro.

“É nosso desejo que ainda durante o primeiro semestre alguma coisa visível comece a acontecer na região de Moatize”, afirmou.

Em Moatize, a empresa está na fase final do plano de realojamento de 1.200 famílias, o que é considerado como a primeira obra a ser feita para que as áreas mineiras fiquem livres de zonas habitacionais.

“Neste momento temos uma equipa de moçambicanos e brasileiros a trabalhar no projecto”, afirmou o director-residente da CVRD-Moçambique, Galib Chaim, acrescentando que o cronograma que está a ser apresentado ao Executivo prevê para Maio de 2010 o início da exportação do carvão.

O Plano de Desenvolvimento confirma que o escoamento do carvão será feito a partir da linha férrea de Sena, decorrendo actualmente trabalhos de reabilitação. Com a concessionária da linha de Sena, a CVRD está a negociar a adequação da ferrovia para o transporte 12 milhões de toneladas de carvão, mas abrindo espaço para outros utentes.

O documento entregue ao Governo contém aspectos ligados ao desenvolvimento da mina, estudos ambientais, plano de acção de realojamento, cópia do estudo de viabilidade da mina e da planta de processamento, entre outros aspectos, num total de 14 itens.

No que toca à mina, a sua construção irá decorrer em 36 meses, a partir de Maio de 2007, sendo que a primeira etapa compreenderá o desenvolvimento da engenharia e infra-estruturas e o plano de realojamento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH