Moçambique está a reduzir a sua dependência externa, afirma governador do banco central

28 March 2007

Maputo, Moçambique, 28 Mar – O governador do Banco de Moçambique, Ernesto Gove, afirmou segunda-feira em Tete que o país está a reduzir a dependência externa no financiamento de projectos de desenvolvimento económico e social.

Ao falar na cerimónia de inauguração de uma agência do banco central na cidade de Tete, Gove disse que ao expandir as suas instituições e serviços que o sistema financeiro oferece, o Estado estará a criar condições para aumentar a poupança junto da população, condição essencial para a geração de recursos internos.

De acordo com o jornal Notícias, de Maputo, o governador disse que mais de 49 por cento do investimento financeiro do país vem do exterior, através de empréstimos ou donativos, uma dependência económica que acarreta condicionalismos.

A abertura de uma agência do Banco de Moçambique em Tete enquadra-se na estratégia do banco central de alargamento dos serviços financeiros à população à escala nacional.

A abertura da agência de Tete segue-se à entrada em funcionamento de unidades similares em Quelimane, Maxixe e Pemba, prevendo-se ainda para este ano a abertura de uma agência em Lichinga.

As agências do Banco de Moçambique, de acordo com Gove, vão assegurar um provimento mais regular e com menor custo de notas e moedas do metical, podendo, dessa forma, o banco central prestar um apoio especializado aos bancos comerciais e operadores de microfinanças, e garantir um serviço de compensação e liquidação bancária de cheques e outros valores compensáveis, com melhor qualidade. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH