Empresários norte-americanos propõem construção de refinaria em Nacala, Moçambique

9 April 2007

Maputo, Moçambique, 09 Abr – Um grupo de empresários norte-americanos apresentou uma proposta às autoridades moçambicanas para instalar uma refinaria de combustíveis líquidos na cidade portuária de Nacala, na província de Nampula (Norte), um investimento estimado de 1300 milhões de dólares.

A proposta foi entregue ao Centro moçambicano de Promoção de Investimentos (CPI), que não adianta a identidade dos investidores.

O projecto, o primeiro do género naquela região norte de Moçambique, deverá criar pelo menos 400 novos postos de trabalho, e prevê a exportação de combustível para o vizinho Malaui.

O país já dispôs de uma refinaria em Maputo, que deixou de operar há muitos anos, obrigando o país a importar combustíveis já processados.

A aprovação final da refinaria de combustíveis líquidos de Nacala caberá ao Conselho de Ministros, por se tratar de um investimento avultado.

O CPI adiantou ainda estar a avaliar um projecto para a construção de uma segunda fábrica de cimentos na província de Maputo, um empreendimento avaliado em cerca de 98 milhões de dólares sobre o qual não foram também fornecidos mais pormenores.

A fábrica de cimentos actualmente existente na zona industrial da Matola, nos arredores da capital moçambicana, pertence ao grupo português Cimpor.

O organismo moçambicano responsável pela promoção dos investimentos adiantou, ao mesmo tempo, ter em carteira 32 propostas de investimento no país num valor global superior a 1400 (incluindo a refinaria de Nacala).

Em 2006, o valor dos projectos aprovados pelo CPI ultrapassou 632,8 milhões de euros, número que representou um crescimento apreciável em relação ao registado no ano anterior.

O sector do turismo foi o que atraiu o maior número de investidores. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH