Empresas chinesas querem produzir biodiesel de “jatropha” em Nampula, norte de Moçambique

9 April 2007

Nampula, Moçambique, 09 Abr – Quatro empresas chinesas apresentaram propostas de cultivo em Nampula (norte) de 30 mil hectares de “jatropha”, uma importante variedade na produção de biodiesel, afirmou quinta-feira em Maputo Bonifácio Saulosse.

Saulosse, responsável do Centro de Promoção de Investimento em Nampula, adiantou que as autoridades locais estão a avaliar os pedidos dos investidores chineses, mas admitiu a sua aprovação por considerar que “a cultura da ‘jatropha’ em Moçambique será uma alavanca para o desenvolvimento”.

No entanto, o director provincial da Agricultura em Nampula, José Varimelo, advertiu que as propostas terão uma resposta positiva caso as companhias chinesas respeitem as obrigações legais moçambicanas.

“Temos vindo a explicar aos estrangeiros interessados na cultura da ‘jatropha’ os passos a seguirem para adquirir terra no país. No caso dos chineses, que pedem uma área de 30 mil hectares, compete ao Conselho de Ministros autorizar”, disse o responsável.

Varimelo recordou que o cultivo da “jatropha” em Moçambique é uma prática inovadora, daí que na Direcção de Agricultura decorram acções de sensibilização da população para a sua importância.

A “jatropha”, uma planta capaz de vingar mesmo em duras condições de solo, já é usada para produzir biodiesel em países como a Índia, a Indonésia e as Filipinas.

A planta possui quatro vezes mais capacidade por hectare do que a soja e 10 vezes mais do que o milho para gerar combustível sendo possível produzir 1892 litros de combustível por hectare. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH