Produtor de painéis solares da China quer entrar na Europa através do Alentejo

11 April 2007

Pequim, China, 11 Abr – A empresa chinesa Yingli Solar pretende aumentar a sua presença no mercado europeu aproveitando a visibilidade do projecto da central solar de Moura, Portugal, afirmou terça-feira em Pequim Pang Chou, responsável do Departamento de Mercados Internacionais.

Em declarações à agência noticiosa portuguesa, Pang Chou disse que a produtora chinesa de células e painéis solares pretende igualmente aumentar a sua presença no mercado português.

“Portugal, pelas suas condições geográficas, tem uma superioridade óbvia quanto à produção de energia solar. O país tem condições para ser um grande produtor de energia solar e nós temos muita vontade de aprofundar a cooperação com as empresas portuguesas”, afirmou Pang.

Em Novembro de 2006 a Yingli Solar assinou com a companhia energética espanhola Acciona, que gere a central de Moura, um contrato de fornecimento de painéis solares num total de 42 megawatts de potência.

A Acciona anunciou que poderá também a vir a comprar mais 20 megawatts de painéis à Yingli Solar para a segunda fase de construção da central alentejana.

“O contrato com a Acciona é para nós muito importante”, considerou Pang Chou.

A primeira fase da central de Moura, um total de potência instalada de 42 megatwatts, tem conclusão prevista para 2008, enquanto a segunda fase, com capacidade para 20 megatwatts deverá terminar em 2010.

A Yingli Solar, uma empresa privada criada em 1998, tem como objectivo ser uma das principais empresas mundiais na indústria solar, diz a equipa de gestão da empresa, que aponta como objectivo a médio prazo aumentar a produção de painéis até aos 600 megawatts. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH