Portugal vai continuar a apoiar Orçamento de Estado de Moçambique até 2009

12 April 2007

Maputo, Moçambique, 12 Abr – Portugal vai continuar a apoiar o Orçamento de Estado de Moçambique até 2009 nos termos de um acordo quarta-feira assinado em Maputo pelos ministros dos Negócios Estrangeiros português Luís Amado e moçambicana Alcinda Abreu.

A contribuição portuguesa enquadra-se na Parceria de Apoio Programático (PAP), uma plataforma de 18 parceiros de cooperação criada em 2004 que prestam apoio directo ao Orçamento de Estado de Moçambique.

Além de Portugal, fazem ainda parte do grupo de países e organizações (conhecido por “G-18”, um dos maiores programas conjuntos em África) a Alemanha, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Itália, Reino Unido, Suécia e Suíça, os banco Mundial e Africano de Desenvolvimento (BAD) e a Comissão Europeia.

O objectivo do apoio directo ao Orçamento de Estado moçambicano, que assegura quase metade das contas públicas do país, é garantir eficiência no apoio financeiro à implementação do Plano de Acção para a Redução da Pobreza Absoluta (PARPA).

No ano passado foram canalizados para o Orçamento de Estado moçambicano através do PAP cerca de 330 milhões de dólares, o equivalente a cerca de um terço de todo o apoio externo ao governo do país.

No final do encontro de mais de duas horas entre os dois ministros, Alcinda Abreu defendeu a necessidade de promover “um maior dinamismo” nas “relações entre o empresariado moçambicano e português”, com destaque para as pequenas e médias empresas e para o sector do turismo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH