Relação estratégica China-Portugal permitiu fazer de Macau plataforma entre a China e os países de língua portuguesa

12 April 2007

Macau, China, 12 Abr – A parceria estratégica entre a China e Portugal tem permitido que Macau consiga desempenhar o papel de plataforma entre a China e os países de língua portuguesa, cuja importância é cada vez mais reconhecida, disse terça-feira o Chefe do Executivo de Macau.

Edmundo Ho, numa declaração à agência noticiosa portuguesa Lusa por ocasião do 20º aniversário da assinatura da Declaração Conjunta pelos Governos de Portugal e da China, considera ainda que as relações entre a China e Portugal tiveram um grande impulso face à parceria estratégica firmada entre os dois países.

“Ultimamente, os dois países (Portugal e a China) criaram uma relação de parceria estratégica global, impulsionando ainda mais as relações bilaterais na direcção de um desenvolvimento total”, disse.

O Chefe do Executivo afirmou ainda que “a Região Administrativa Especial de Macau, constituída há mais de sete anos, conseguiu provar que sob a Declaração Conjunta, um documento de natureza internacional, e a Lei Básica, com o valor de uma Constituição, o sistema capitalista e o modo de vida de Macau foram mantidos e que a economia e a sociedade estão em desenvolvimento gradual”.

Portugal e a República Popular da China assinaram a 13 de Abril de 1987 em Pequim a Declaração Conjunta Luso-Chinesa sobre a questão de Macau depois de um longo processo negocial entre as duas partes que acabariam por chegar a um acordo que fixou 20 de Dezembro de 1999 como a data para a transferência da administração do território para a China.

A Declaração Conjunta, assinado pelos então primeiros-ministros português, Cavaco Silva, e chinês, Zhao Ziyang, estabelece que durante 50 anos o modo de vida e as políticas fundamentais em vigor na então administração portuguesa permanecerão inalterados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH