Investimento chinês em pólo industrial na Amazónia multiplica-se por 11 em 6 anos

24 April 2007

São Paulo, Brasil, 24 Abr – As empresas chinesas instaladas no Pólo Industrial de Manaus (PIM), no estado brasileiro do Amazonas, investiram 40,3 milhões de dólares no ano passado, onze vezes mais que o investimento realizado em 2000, de acordo com dados oficiais.

O PIM, que tem 450 empresas, é a base da chamada Zona Franca de Manaus (ZFM), uma área implantada pelo governo brasileiro em 1967 para criar uma base econômica na Amazônia Ocidental.

Em nota enviada à macauhub, a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) — órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e que administra a ZFM — informa que as companhias chinesas instaladas no PIM aplicaram 3,6 milhões de dólares em 2000.

Em 2003, de acordo com o levantamento solicitado pela macauhub, os investimentos chineses no pólo de Manaus iniciaram uma trajectória ascendente. Naquele ano, as entradas de capital de origem chinesa somaram 22,9 milhões, passando para 26,2 milhões no ano seguinte e 34,8 milhões em 2005.

Apesar da evolução recente, a presença de empresas chinesas no PIM é tímida: há apenas oito companhias controladas por chineses entre as 144 de fora do Brasil.

A relação de investimentos estrangeiros no PIM é encabeçada pelo Japão, cujas companhias investiram 1,2 mil milhões de dólares em 2006, seguido pelos EUA (595 milhões de dólares), de acordo com a Suframa.

Países Baixos, Finlândia e Coréia do Sul completam a lista dos cinco primeiros.

As oito empresas que são cadastradas como chinesas na Zona Franca de Manaus são Proview Eletrônica do Brasil, Prismatic da Amazônia Indústria e Comércio, Caloi Norte, Tainan Indústria e Comércio, SVA da Amazônia, Samsung SDI Brasil, Gree Eletric Appliance do Brasil e Cifec Compensados da Amazônia.

Dessa relação, apenas a Prismatic, a Tainan e a Gree são 100 por cen to de capital da China. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH