Brasileira Vale do Rio Doce e chinesa Baosteel retomam projecto de 4 mil milhões de dólares

25 April 2007

Pequim, China, 25 Abr – A Companhia do Vale do Rio Doce, o maior exportador mundial de minério de ferro, reatou conversações com o grupo Baosteel para a construção de uma siderurgia no estado brasileiro do Maranhão que poderá custar 4 mil milhões de dólares.

“Reatámos as conversações porque o governo do estado mudou”, afirmou Pedro Gutemberg, um dos directores da Vale, para acrescentar que até agora a construção da siderurgia tinha sido impossível uma vez que era considerada uma ameaça ao meio-ambiente.

Jackson Lago, do Partido Democrático Trabalhista, tomou posse do cargo de governador do Maranhão a 1 de Janeiro passado, substituindo Roseana Sarney, filha do antigo presidente do Brasil José Sarney, cuja família e aliados tinham controlado o estado ao longo de quatro décadas.

Pedro Gutemberg adiantou que a Baosteel, o maior grupo siderúrgico da China, deverá garantir 80 a 90 por cento do financiamento avaliado entre 3 mil a 4 mil milhões de dólares para construir a siderurgia no Maranhão.

Em Julho de 2005, Sun Mengxiang, responsável da Baosteel pelo projecto, disse que as duas empresas iriam investir 1.500 milhões de dólares na primeira fase da siderurgia em São Luís, capital do estado do Maranhão, que a partir de 2007 iria produzir 4,1 milhões de toneladas de chapas de aço. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH