Dívida externa de Moçambique era de 3300 milhões de dólares em 2006

3 May 2007

Maputo, Moçambique, 03 Mai – A dívida externa de Moçambique era de 3300 milhões de dólares no final de 2006, afirmou quarta-feira em Maputo no parlamento moçambicano o ministro das Finanças Manuel Chang.

Respondendo a uma pergunta de um deputado da Renamo, o ministro disse que no final de 1998 a dívida externa de Moçambique ascendia a 6000 milhões de dólares.

Surgiram então as duas fases da iniciativa Países Pobres Altamente Endividados (HIPC, na sigla em inglês) que reduziu a dívida externa de Moçambique para 4600 milhões de dólares no final de 2005.

O ministro acentuou que, na sequência da iniciativa HIPC, o serviço anual da dívida externa de Moçambique passou de 100 milhões para 57 milhões de dólares.

Manuel Chang disse aos deputados que não pensem que a iniciativa HIPC cancelou toda a dívida externa de Moçambique pois, por exemplo, a HIPC-1 tinha como data limite Fevereiro de 1984 pelo que qualquer dívida adicional contraída após essa data já jão estava coberta.

Em 2005, por pressão do grupo G-8 das nações mais industrializadas do mundo, o Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Mundial (BM) e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) acordaram em anular as dívidas dos países mais pobres.

Ao abrigo da Iniciativa Multilateral de Alívio da Dívida, o FMI anulou totalmente a dívida de Moçambique até 31 de Dezembro de 2005, que era de 154 milhões de dólares e, usando a mesma data limite, o BAD anulou 500 milhões de dólares em dívida.

O Banco Mundial adoptou um procedimento diferente ao utilizar 31 de Dezembro de 2003 como data limite e, com um montante em dívida de 1300 milhões de dólares, o banco está a anulá-lo ano a ano tendo, por exemplo em 2006, apenas 255 milhões de dólares sido anulados.

Quanto à dívida interna, o ministro das Finanças disse que a mesma ascendia no final de 2006 a 5200 milhões de meticais ou cerca de 201 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH