Privatização da transportadora aérea de Cabo Verde permite criar “hub” de aviação no arquipélago

9 May 2007

Praia, Cabo Verde, 09 Mai – A privatização da empresa aérea TACV – Cabo Verde Airlines, a concluir até final deste ano, vai contribuir para a criação de uma plataforma de aviação civil no arquipélago, afirmou o ministro cabo-verdiano dos Transportes.

“Cada vez recebemos mais companhias charter inglesas, alemãs e francesas e temos uma procura cada vez maior dos estados do nordeste do Brasil, fazendo a ligação para a Europa”, afirmou o ministro das Infra-estruturas e Transportes, Manuel Inocêncio Sousa, citado pelo jornal cabo-verdiano A Semana.

A reestruturação e privatização da empresa, referiu, “faz parte da consolidação de Cabo Verde como ‘hub’ [plataforma para as companhias aéreas]”.

De acordo com Inocêncio, “dentro em breve o governo vai receber um documento essencial neste processo: o plano estratégico da TACV e depois o ‘business plan’, que trarão uma nova visão para a companhia”.

O ministro elogiou o desempenho do consórcio, liderado pela empresa norte-americana Sterling Merchant, a quem foi entregue a gestão e reestruturação da TACV, e assegurou que será cumprido o prazo para a privatização, Dezembro deste ano.

A privatização da empresa, em situação financeira difícil, estava inicialmente prevista para Julho de 2007, inserindo-se nas metas definidas pelo executivo cabo-verdiano e recomendações do Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional.

A Sterling tem no seu currículo os processos de recuperação e privatização de empresas de telecomunicações no Luxemburgo, Taiti, Togo e Ruanda. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH