Bancos estatais angolanos ainda controlam 32 por cento do mercado

10 May 2007

Lisboa, Portugal, 10 Mai – Os bancos estatais angolanos – de Poupança e Crédito (BPC) e o de Comércio e Indústria (BCI) – ainda controlam cerca de um terço do mercado de crédito bancário angolano, que tem nos particulares os seus grandes clientes, afirma a Espírito Santo Research (ESR).

Os dados da empresa do grupo Espírito Santo, presente no mercado bancário angolano através do Banco Espírito Santo Angola (BESA), constam de uma recente apresentação, consultada pela agência noticiosa portuguesa Lusa, a empresários de Espanha no final de Abril, na edição deste ano do salão de exportações de Madrid (IMEX).

A liderança do mercado de crédito é disputada pelo Banco de Poupança e Crédito (BPC), com uma quota de 26 por cento, e pelo Banco Fomento, do grupo português BPI, com 24 por cento do mercado.

Entre os principais bancos privados destacam-se ainda o Banco Africano de Investimento (16 por cento) e o BESA (9 por cento), de acordo com os dados da ESR.

Apesar da proliferação de privados, “os bancos estatais continuam a ter um peso importante no crédito para a economia”, afirma o responsável da ESR.

No final de 2006, o crédito no país ascendia a 280 mil milhões de kwanzas, perto de 8 por cento do PIB.

Para os padrões internacionais, afirma a ESR, este valor é “reduzido”, mas apresenta “clara tendência de crescimento”, a uma taxa próxima de 90 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH