Comissão independente advoga aprofundamento das relações entre Washington e Luanda

10 May 2007

Washington, Estados Unidos da América, 10 Mai – Uma comissão independente norte-americana divulgou segunda-feira em Washington um relatório em que sugere que Washington deve fortalecer os seus laços – mesmo militares – com Angola.

No seu relatório de 80 páginas “Rumo a uma estratégia para Angola: atribuição de prioridades às relações EUA-Angola”, os 23 membros da comissão afirmam que os interesses estratégicos dos Estados Unidos em termos de energia e segurança no Golfo da Guiné seriam melhor servidos através do fortalecimento dos laços com Angola no âmbito de uma aproximação estratégica a África.

“Os progressos de Angola na introdução de reformas andam lado a lado com a criação de uma relação bilateral mais forte entre os Estados Unidos e Angola conforme recomendado pela comissão”, lê-se no relatório.

A comissão é co-presidida pelo embaixador reformado Frank Wisner e vice-presidente para as relações externas do grupo American International e por Vincent Mai, membro de uma comissão sobre África e presidente da empresa de corretagem AEA Investors.

À semelhança dos dois co-presidentes, a maior parte dos membros da comissão provém de empresas privadas com investimentos em África e com alguma experiência governamental, particularmente nos Negócios Estrangeiros.

“Angola encontra-se numa encruzilhada”, afirma o relatório para acrescentar que poucos países serão mais importantes para os interesses norte-americanos do que Angola.

O relatório adianta que o êxito ou o falhanço de Angola na transição para a para e a democracia após 30 anos de guerra tem implicações no abastecimento dos Estados Unidos em petróleo bem como na estabilidade da África Central e Austral.

Para promover os interesses norte-americanos em África, Washington deve, de acordo com o relatório, aumentar a importância que atribui às suas relações com Angola a um nível mais elevado

Os membros da comissão sugerem a Washington que estabeleça uma comissão bilateral de alto nível a fim de assegurar a realização de conversações regulares com Angola a par de outros estados africanos, casos da África do Sul, Etiópia e Nigéria. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH