Setenta por cento da população de Moçambique terá água potável até 2015 – Governo

17 May 2007

Maputo, Moçambique, 17 Mai – Setenta por cento da população moçambicana terá água potável até 2015, contra os 43 por cento que actualmente têm acesso, garantiu quarta-feira em Maputo o ministro de Obras Públicas e Habitação de Moçambique, Felício Zacarias.

Zacarias definiu as metas das autoridades moçambicanas no abastecimento de água, quando falava na sessão de abertura de um encontro sobre Gestão Integrada dos Recursos Hídricos na Comunidade de Desenvolvimento da Africa Austral (SADC).

Até 2015, o Governo moçambicano pretende também alargar o “saneamento adequado” para 60 por cento da população, superando o actual nível de 37 por cento, apesar de o país se situar a jusante de nove das 15 bacias hidrográficas internacionais partilhadas pela África Austral, com mais de 50 por cento do escoamento total gerado nos países vizinhos de Moçambique.

Uma das vias para conseguir que mais pessoas tenham acesso à água potável e saneamento adequado na SADC é a partilha dos recursos hídricos da região, assinalou Felício Zacarias, que deu como exemplo nesse sentido o encontro de dois dias hoje iniciado em Maputo, com o lema “Desenvolvimento dos Sistemas de Água na SADC: Além dos princípios e conceitos já convertidos”.

Em Moçambique, à semelhança do que acontece em vários países da Africa Sub-Saariana, o acesso à água continua inferior a 20 litros diários e por pessoa, como é geralmente recomendado.

Para melhorar o acesso da população à água potável, o governo moçambicano deverá investir anualmente 20 milhões de dólares até 2015, indicou na ocasião Francisco Álvaro, chefe do gabinete de planeamento e controlo na Direcção Nacional de Águas de Moçambique.

Desse montante, 95 por cento será concedido pela comunidade internacional e os restantes cinco por cento pelo Estado moçambicano, precisou. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH