Guiné-Bissau e Moçambique entre beneficiários de ajuda de 413 milhões de dólares do Banco Islâmico

29 May 2007

Dakar, Senegal, 29 Mai – A Guiné-Bissau e Moçambique estão entre 10 países africanos onde o Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID) vai aplicar um crédito de 200 mil milhões de francos CFA (413 milhões de dólares) para apoio ao desenvolvimento.

O lançamento do Fundo de Solidariedade do BID foi anunciado segunda-feira pelo vice-presidente da instituição financeira de apoio ao desenvolvimento, Boubacar Cissé, durante a reunião do Conselho de Administração em Dakar, capital do Senegal.

Além dos dois países de língua oficial portuguesa, são contemplados pelo programa Benim, Djibuti, Egipto, Senegal, Mali, Guiné-Conacri, Gâmbia e Serra Leoa.

A fase piloto de lançamento do fundo abrangeu o Níger e o Chade.

Já aprovados estão programas no Benim contra a erosão costeira, na Serra Leoa para melhoria da rede de distribuição de electricidade e no Senegal visando o abastecimento de água e saneamento na cidade de Touba.

A reunião do Conselho de Administração do BID antecede a abertura da 32ª reunião anual dos governadores desta instituição, marcada para hoje e quarta-feira.

Criado em 1973, o BID tem actualmente 56 países-membros, da África, Ásia e América do Sul sendo os seus maiores accionistas a Arábia Saudita (23 por cento) e o Kuwait (11 por cento). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH