Empresa francesa vai construir porto de águas profundas em são Tomé e Príncipe

6 June 2007

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 06 Jun – A empresa francesa Terminal Link e São Tomé e Príncipe assinaram um “memorando de entendimento” que visa a construção de um porto de águas profundas no arquipélago, estimado em 400 milhões de dólares, soube-se terça-feira em são Tomé de fonte oficial.

Em declarações à imprensa, o assessor do ministro são-tomense das Obras Públicas e Infra-estruturas, António Aguiar, disse que o memorando prevê a assinatura de um acordo definitivo em que a Terminal Link assumirá o financiamento das obras e o governo são-tomense terá de conceder à empresa um período de gestão de modo a recuperar o investimento.

Aguiar disse ainda que o início das obras fica a depender da conclusão do processo de reavaliação dos estudos de viabilidade técnica e financeira do projecto sob a responsabilidade da empresa com sede em Marselha, na base de um anterior trabalho preliminar feito pelas autoridades de São Tomé e Príncipe com assistência técnica de uma empresa norte-americana.

O assessor do ministro acrescentou que prazo de concessão da gestão do porto à Terminal Link, uma das filiais do grupo CMA-CGM, fica a depender dos custos de investimento, da viabilidade financeira e da rentabilidade do projecto.

A primeira instalação de género no arquipélago será erguida na zona de Fernão Dias, distrito de Lobata, que dista 12 quilómetros da capital de São Tomé e Príncipe.

Sem um porto de águas profundas, a carga e descarga dos navios é feita no mar com a utilização de batelões. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH