Índia quer partilhar tecnologia com Angola através de empresas mistas

11 June 2007

Luanda, Angola, 11 Jun – O ministro dos Negócios Estrangeiros da Índia, Anand Sharma, anunciou sexta-feira em Luanda que o seu país quer partilhar experiências e tecnologias com Angola, através da celebração de contratos para a criação de empresas mistas em vários domínios.

Sharma falava aos jornalistas no final das conversações oficiais entre as delegações dos dois países, na sequência da visita oficial que realizou a Angola e que terminou no sábado.

Neste sentido, o ministro indiano referiu que a Índia está disponível para cooperar no domínio da agricultura e segurança alimentar, na área dos medicamentos, da segurança, energia e petróleos.

Questionado sobre se tinha conversado com o seu congénere sobre o interesse da empresa indiana Tata Steel no projecto de reactivação da mina de ferro de Cassinga, na província do Namibe, que envolve a construção de um porto e de infra-estruturas ferroviárias num valor de três mil milhões de dólares, Anand Sharma preferiu não tecer qualquer comentário.

Por seu lado, o ministro das Relações Exteriores angolano, João Miranda, disse especificamente que no domínio da agricultura foi abordada a possibilidade da Índia abrir linhas de crédito para que Angola possa adquirir equipamentos agrícolas, sementes e tecnologia.

“No domínio da saúde, vimos a possibilidade das empresas indianas instalarem em Angola a produção de medicamentos”, afirmou João Miranda.

O ministro acrescentou ainda que “no domínio dos petróleos as possibilidades de oferta de Angola são grandes, quer nas próximas licitações em que a Índia pode participar, quer na construção da nova refinaria de petróleo do Lobito”.

A cooperação bilateral entre Angola e a Índia baseia-se num acordo geral de cooperação económica, científica, técnica e cultural, assinado em Outubro de 1986. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH