Inflação em Moçambique sob controlo e banco central baixa taxa de juro básica

12 June 2007

Maputo, Moçambique, 12 Jun – A inflação em Moçambique parece estar sob controlo mas as taxas de juros cobradas pelos bancos comerciais permanecem exorbitantes e mais elevadas do que no ano passado, afirmou segunda-feira em Maputo Waldemar de Sousa, do Banco de Moçambique

Sousa, porta-voz do Conselho de Administração, disse que a inflação, medida pelo Índice de Preços no Consumidor em Maputo, situava-se em 4 por cento no final de Maio contra uma previsão governamental de 6 por cento para todo o ano.

O porta-voz do banco central afirmou que tal objectivo é passível de ser atingido.

Mas não obstante a inflação baixa, Waldemar de Sousa disse que os bancos continuam a praticar taxas de juro exorbitantes, tendo precisado que o juro médio num empréstimo a 365 dias era em Abril de 23,84 por cento.

Sousa anunciou que a partir de segunda-feira a taxa de juro básica do banco central seria reduzida em dois pontos percentuais para 15,5 por cento, “na esperança de que tal medida encoraje a banca comercial a reduzir as suas taxas de juro”.

Waldemar de Sousa informou que a moeda moçambicana, o metical, tem estado estável e que ao longo dos últimos seis meses tem mantido a sua paridade à volta de 25,8 meticais em relação ao dólar.

Por seu turno, a balança comercial de Moçambique registou uma melhoria com o aumento das exportações de 5,6 por cento no primeiro trimestre de 2007 quando comparado com o mesmo período de 2006 e as importações cairam 2,8 por cento.

Mas o saldo negativo ainda é considerável com as exportações a terem-se cifrado em 564,8 milhões de dólares e as importações em 652,4 milhões. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH