Governo de Angola ameaça não prorrogar acordos aéreos com alguns países europeus

11 July 2007

Luanda, Angola, 11 Jul – O governo de Angola reiterou terça-feira, em Luanda, que a União Europeia foi “precipitada e injusta” ao impedir a sua frota de voar na Europa, e declarou que, caso a situação prevaleça até Outubro, não prorrogará os acordos aéreos com alguns países europeus.

“O governo da República de Angola reitera que a decisão da União Europeia foi precipitada e injusta, porque não levou em consideração nem a qualidade da frota aérea, nem a disponibilidade da Taag e do Instituto Nacional de Aviação Civil (Inavic) para superarem dentro de prazos razoáveis as referidas não-conformidades, nem tão pouco o esforço na sua superação efectiva, como ficou demonstrado na inspecção de 3 de Julho de 2007 em Paris”, salienta o executivo angolano através de uma declaração divulgada na capital angolana.

O documento adianta que o governo angolano deu instruções, através do Ministério dos Transportes, para que a Taag aceite a decisão da Comissão de Segurança Aérea da União Europeia, continue o esforço de organização e reestruturação em curso e tome todas as “providências necessárias” para que seja retirada da citada lista negra “o mais brevemente possível”.

“No caso disso não acontecer até Outubro, o governo de Angola reserva-se ao direito de não prorrogar a validade dos acordos aéreos com alguns países da União Europeia”, lê-se na declaração. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH