Taxas de juro elevadas em Moçambique dificultam desenvolvimento da agricultura

18 July 2007

Maputo, Moçambique, 18 Jul – As elevadas taxas de juro praticadas pela banca são um dos principais entraves ao desenvolvimento do sector agrícola em Moçambique, afirmou terça-feira em Maputo a directora provincial da Agricultura, Setina Titosse.

“Em alguns casos as taxas atingem 35 por cento, o que é insuportável para a maioria dos agricultores cuja produtividade continua a níveis extremamente baixos, particularmente no que se refere à produção de cereais”, adiantou Setina Titosse.

Além disso, prosseguiu aquela responsável, a “amortização do crédito para os agricultores deveria ser feita no final da campanha agrícola e não mensalmente, como se fosse uma actividade comercial, por exemplo”.

Outro dos constrangimentos à actividade agrícola no país tem a ver com as taxas aplicadas aos agricultores para o fornecimento de água e de energia eléctrica que na opinião da directora provincial da Agricultura de Maputo “fazem com que os custos de produção sejam muito elevados”.

Setina Titosse adiantou que com o financiamento apropriado é possível desenvolver o sector uma vez que produtores que até bem recentemente se dedicavam à agricultura de subsistência já estão ao nível de agricultores comerciais.

No caso particular da província do Maputo, diz aquela responsável, alguns desses produtores já exportam banana, toranja, papaia e outros produtos para a África do Sul, “e isso está a ser feito mercê do pouco investimento que se faz no sector agrícola”.

Nos princípios da década de 70 as culturas de rendimento correspondiam a cerca de dois terços das receitas das exportações de Moçambique, mas actualmente esta contribuição situa-se a níveis muito baixos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH