Caminhos de Ferro de Moçambique investem na reparação de vagões

27 July 2007

Maputo, Moçambique, 27 Jul – A empresa Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) vai investir 30 milhões de dólares na reparação de 670 vagões , afirmou quinta-feira em Maputo Joaquim Zucule, director da CFM-Sul.

Além dos 670 vagões a serem reparados por uma empresa estrangeira, as oficinas gerais da CFM, em Maputo, estão a reparar mais 150, num esforço que, de acordo com Zucule, visa minimizar os custos com o aluguer daquele material circulante, junto de operadores dos países vizinhos.

Zucule adiantou que a CFM-Sul gasta anualmente cerca de 600 mil randes com o aluguer de vagões aos caminhos de ferro sul-africanos, Spoornet, material usado no transporte de carga geral de e para os portos de Maputo e Matola.

A CFM-Sul teve, em tempos, uma frota de 2200 vagões a operar no sistema, a maioria dos quais foi sofrendo danos quer devido à guerra, quer por indivíduos que procuram subtrair componentes para venda na sucata.

Nos últimos anos, a empresa tem vindo a recolher vagões em vários pontos das linhas que compõem o sistema ferroviário sul, para concentrá-los nas Oficinas Gerais.

Actualmente, a empresa tem apenas 600 vagões a operar, estando os restantes 1600 fora do sistema, à espera de ser reparados.

“Se tivermos pelo menos dois mil vagões a operar, já podemos começar a pensar em dispensar o aluguer de material de terceiros”, afirmou Joaquim Zucule.

Relativamente às locomotivas, o director da CFM-Sul disse haver igualmente dois projectos, sendo um de reparação de seis unidades internamente, com um investimento estimado em 2,8 milhões de dólares e outras 45 na África do Sul, num projecto orçado em 30 milhões de dólares norte americanos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH