Ministro das Finanças de Moçambique diz que dívida externa já “é sustentável”

27 July 2007

Maputo, Moçambique, 27 Jul – A dívida externa de Moçambique, avaliada em 2 mil milhões de dólares, está a um nível “sustentável, afirmou quinta-feira em Maputo o ministro das Finanças, Manuel Chang.

Falando em Maputo sobre o encontro que reunirá em Maputo, na próxima semana, os ministros da Finanças, governadores dos bancos centrais de África e representantes do Banco Mundial, bem como do Fundo Monetário Internacional (FMI), o ministro moçambicano manifestou-se satisfeito com o actual nível de encargos do país relativamente aos credores internacionais.

“Atingimos um stock da dívida sustentável e o nosso objectivo é manter prudência para não voltarmos à situação anterior de altamente endividados”, sublinhou Manuel Chang.

Para manter a dívida externa de Moçambique no volume em que se encontra, o ministro das Finanças assegurou que o país continuará a ser criterioso na assunção de novos compromissos.

Por outro lado, o Governo está empenhado em conseguir acordos de cancelamento ou redução da dívida com os actuais credores, maioritariamente dos ex-países do Leste europeu, depois de ter quase sanado o problema com os credores ocidentais do Clube de Paris, disse Manuel Chang.

Até finais de 1990, Moçambique fazia parte dos Países Mais Pobres Altamente Endividados, com uma dívida externa acima de 6 mil milhões de dólares.

Mas após submeter-se com sucesso a programas de reajustamento estrutural exigidos pelas principais instituições financeiras internacionais, designadamente o Banco Mundial (BM) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), chegou a acordo com os seus principais credores, agrupados no chamado Clube de Paris, para a redução da sua dívida até ao nível actual.

O ministro disse ainda que a dívida interna situa-se actualmente em 5,2 milhões de contos de meticais, cerca de 211 milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH