Líbia “pronta” a investir em projectos mineiros na Guiné-Bissau

31 July 2007

Bissau, Guiné-Bissau, 31 Jul – A Líbia tem disponíveis cerca de 4 mil milhões de dólares para investir em projectos de exploração de minérios na Guiné-Bissau, afirmou segunda-feira em Bissau uma fonte do governo guineense.

De acordo com a fonte não-identificada, citada pela agência noticiosa portuguesa Lusa, a verba mobilizada pela LAP (Libya Africa Investimentos Portofolio) destina-se à exploração de bauxite na região de Boé, leste do país, onde vários estudos indicam a existência de importantes jazidas deste minério.

Os fundos líbios serão também investidos na construção de caminhos-de-ferro que ligarão a Guiné-Bissau ao Mali e, posteriormente, ao Burkina-Faso, bem como para a construção de uma barragem hidroeléctrica em Saltinho, também no leste, e um porto na região de Buba, sul do país.

O dinheiro líbio irá servir também para a construção de uma zona franca em Buba, perto da fronteira entre a Guiné-Bissau e a República da Guiné (Guiné-Conacri).

O anúncio da disponibilidade do governo de Tripoli em financiar “projectos de desenvolvimento” na Guiné-Bissau é considerado pela fonte do executivo guineense como uma resposta do líder líbio, Mouammar Kadhafi, a um pedido do Presidente guineense, João Bernardo “Nino” Vieira.

Em Maio deste ano, os dois chefes de Estado rubricaram uma série de acordos para a Líbia financiar várias iniciativas na Guiné-Bissau, nomeadamente nos sectores das obras públicas, agricultura, transportes, comercio, hotelaria, entre outros.

A LAP, empresa sedeada na Suiça, entregou já às autoridades de Bissau uma “manifestação de interesse” em avançar com os projectos.

Em 2005, a Líbia comprou a principal unidade hoteleira da Guiné-Bissau, o Bissau Hotel, tendo na altura anunciado a intenção de desenvolver programas de agricultura para a produção de cana-de-açúcar na região de Biombo, arredores de Bissau. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH