Novo estudo de viabilidade das areias pesadas de Chibuto estará concluído em Março de 2008

6 August 2007

Maputo, Moçambique, 06 Ago – O estudo de viabilidade do da nova versão do projecto de areias pesadas de Chibuto deverá ficar concluído até Março de 2008, afirmou quarta-feira em Maputo o director da Corridor Sands, Alan Cuddon.

A versão inicial do projecto previa a construção de um porto em Chonguene, para onde o minério seria transportado depois de processado em Chibuto, mas a nova versão indica que a fundição será construída em Beluluane, na província do Maputo, junto da fundição de alumínio Mozal, para onde o minério será transportado de camiões e de comboio, depois do seu processamento inicial no local de extracção.

Em declarações à agência noticiosa moçambicana AIM, Cuddon disse que a vantagem desse novo local de fundição é a de possuir energia necessária para o projecto, cerca de 120 megawats, bem como o porto para a exportação do produto.

Por sua vez, o vice-ministro dos Recursos Minerais, Abdul Razak, disse que com essa reestruturação a Corridor Sands poderá poupar perto de 50 por cento do investimento inicial do projecto, estimado em cerca de mil milhões de dólares.

De acordo com o cronograma de actividades apontado pelo vice-ministro, nos finais do próximo ano a Corridor Sands vai apresentar a proposta final do programa ao Governo, e entre 2011 e 2012 iniciará a exploração efectiva das areias pesadas de Chibuto.

“Acreditamos que o projecto vai avançar”, afirmou Razak, vincando que o nível de contactos entre a empresa e o Governo, bem como o seu envolvimento em áreas de responsabilidade social junto das comunidades de Chibuto, justificam esse optimismo.

A BHP Billiton é proprietária do projecto em 90 por cento, com os restantes 10 por cento a serem detidos pela Industrial Development Corporation, da África do Sul, sendo ainda o maior accionista da Mozal. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH