Excedente de produção da central moçambicana de Mpanda Nkuwa será comercializado na região

14 August 2007

Maputo, Moçambique, 14 Ago – O excedente da energia a ser produzida pela futura barragem hidroeléctrica de Mpanda Nkuwa, em Moçambique, deverá ser exportado para outros países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, afirmou recentemente na Índia o ministro da Energia de Moçambique.

Ao usar da palavra no encontro Índia-África, Salvador Namburete classificou aquele empreendimento, actualmente em negociações com investidores potenciais, como um projecto de geração de energia que está no topo das prioridades do governo de Moçambique.

A barragem de Mpanda Nkuwa, localizada na província de Tete, deverá vir a ter uma capacidade para produzir 1300 megawatts (MW).

Para além da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), cuja capacidade anual de produção de electricidade é de 2.075 MW, o ministro indicou outros projectos como a Central Norte da HCB (com 1000 MW), Lúrio (120 MW), Boroma (400MW) e Massingir (27 MW), que constituem potencial de geração de energia de 14000 MW.

Além disso, o ministro apontou o potencial em recursos para a geração através de gás natural (Temane – com mais de 1000 MW) e central térmica em Moatize, província de Tete, com capacidade de 1000 MW numa primeira fase.

Disse ainda que o governo de Moçambique está a concentrar esforços na identificação, desenvolvimento e uso de novas e renováveis fontes de energia, particularmente os bio-combustíveis (bio-etanol, bio-diesel e bio-gás), sistema solar e energia eólica. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH