Fábrica portuguesa de ferramentas quer exportar para a China e abrir escritório na Índia

14 August 2007

Lisboa, Portugal, 14 Ago – A fabricante portuguesa de ferramentas Palbit pretende começar a exportar para a China no fim de 2007 e abrir uma filial na Índia em 2008, anunciou o director comercial da empresa Jorge Ferreira.

No que se reporta à China, a Palbit pretende também abrir um escritório de representação nos próximos dois anos, em Xangai, o centro económico-financeiro da China.

“Primeiro queremos estabelecer a nossa rede de distribuição e, caso se justifique, abriremos depois um escritório de representação para dar assistência técnica, constituir stocks e garantir a correcta aplicação dos nossos produtos no mercado chinês”, disse.

Em relação à Índia, Jorge Ferreira referiu que “a Palbit já exporta para a Índia, mas quer agora abrir uma filial, a Palbit Índia, em 2008, e reorganizar a rede de distribuição e revenda naquele país”.

No caso das pequenas e médias empresas, a Palbit Índia vai operar recorrendo a distribuidores e revendedores locais e por áreas, enquanto que para as empresas de grande dimensão fá-lo-á directamente.

“O objectivo de estarmos na Índia, mas também na China, tem a ver com a necessidade de vendermos ferramentas de elevado valor acrescentado e soluções que não existem nestes mercados”, assinalou o gestor.

Actualmente, a Palbit vende 90 por cento da sua produção para cerca de 60 países, sobretudo europeus, mas aposta no crescimento na América Latina e noutros países em desenvolvimento, tendo escritórios de representação no Brasil, Argentina e Índia, seguindo-se em breve o México.

Criada em 1910, a Palbit que emprega 175 trabalhadors em duas unidades, começou a partir da década de 50 a produzir ferramentas para as indústrias de moldes, automóvel e aeroespacial. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH