Linha de caminho-de-ferro do Sena, em Moçambique, vai necessitar de mais 200 milhões de dólares

14 August 2007

Maputo, Moçambique, 14 Ago – A linha de caminho-de-ferro do Sena vai necessitar de um investimento adicional de 200 milhões de dólares para garantir o transporte de carvão de Moatize, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

A linha do Sena liga as estações ferroviárias do Dondo, em Sofala, à vila carbonífera de Moatize, em Tete, e inclui os ramais Inhamitanga/Marromeu e Mutarara/Vila Nova da Fronteira, numa extensão global de aproximadamente 652 quilómetros.

Quando a reconstrução da linha ficar concluída, o que deverá acontecer em Maio de 2009, a brasileira Companhia do Vale do Rio Doce pretende fazer transportar por caminho-de-ferro 10 a 15 milhões de toneladas de carvão por ano.

Àquelas toneladas será necessário adicionar o carvão que outras empresas também interessadas em Moatize e actualmente em negociações com o governo de Moçambique pretenderão igualmente fazer transportar por caminho-de-ferro.

De acordo com números fornecidos por Adelino Mesquita, director executivo das obras de reconstrução da Linha do Sena, os actuais trabalhos, orçamentados em 175 milhões de dólares, irão garantir uma capacidade de 6 milhões de toneladas por ano.

Além do investimento adicional a ser feito na linha de caminho-de-ferro para aguentar as cargas, o jornal adianta ser necessário construir um novo terminal de carvão no porto da Beira e proceder à dragagem do canal de acesso para navios de 60 mil toneladas.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH