Governo de Moçambique avalia entrada de terceira companhia área no país

24 August 2007

Maputo, Moçambique, 24 Ago – O governo de Moçambique está a analisar o eventual licenciamento de um terceiro operador aéreo no país, afirmou quinta-feira em Maputo o ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, António Munguambe.

No decurso do XXV Conselho Coordenador daquele ministério, Munguambe adiantou poder garantir que na lista de espera estão mais de “cinco companhias de renome mundial”.

Actualmente, Moçambique conta com a empresa Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), que é a companhia de bandeira do país, e a Air Corridor, privada.

“Já há um estudo feito e que está na fase de análise. Vamos ver o que é que o mesmo nos recomenda em termos de entrada do terceiro operador aéreo”, disse Munguambe, para acrescentar que há muitos interessados cujos nomes não pode revelar.

Incluindo a LAM e a Air Corridor, estão activas em Moçambique mais de 30 empresas no sector dos transportes, mas só as duas primeiras têm serviços regulares de transporte de passageiro e carga. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH