Acordo sobre biocombustíveis será marco da visita do presidente de Moçambique ao Brasil

5 September 2007

Brasília, Brasil, 05 Set – Um acordo de cooperação na área dos biocombustíveis será o principal documento a ser assinado entre os governos brasileiro e moçambicano durante a visita do presidente Armando Guebuza ao Brasil, de acordo com uma fonte do Itamaraty.

O acordo abarca a cooperação geral na área de combustíveis renováveis, uma das prioridades actuais da política externa brasileira, e prevê a capacitação de técnicos.

O presidente brasileiro, Lula da Silva, tem incentivado os países africanos a produzir biocombustíveis, sob o argumento de que poderão provocar um grande impacto social no continente, para além de diminuir as emissões de gases dos combustíveis fósseis, causadores do efeito estufa.

O acordo sobre biocombustíveis será assinado em Brasília, na quinta-feira, após a reunião dos presidentes dos dois países no Palácio do Planalto.

De acordo com fontes diplomáticas, o documento final do encontro deverá aludir também à cooperação entre os dois países na área do HIV/Sida e reforçar o apoio do Brasil à construção de uma fábrica de anti-retrovirais em Moçambique.

Um detalhado estudo de viabilidade da fábrica, avaliado em 430 mil dólares, foi entregue em Maio último ao governo moçambicano.

As relações entre os dois países de língua portuguesa foram incrementadas com a entrada da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) em Moçambique, em 2004, o que coincidiu com a prioridade dada a África pela política externa do governo de Lula da Silva.

A CVRD, maior produtora de minério de ferro do mundo, venceu um concurso público em 2004, para a exploração de carvão no complexo de Moatize, região do vale do Zambeze, num investimento de 870 milhões de dólares.

A visita de Guebuza é a segunda de um Presidente moçambicano desde o início do governo Lula.

O seu antecessor, Joaquim Chissano, visitou o Brasil em 2004, em retribuição da viagem de Lula da Silva a Maputo em 2003. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH