Governo de São Tomé e Príncipe aumenta preços dos combustíveis

5 September 2007

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 05 Set – O governo de São Tomé e Príncipe decidiu aumentar os preços de combustíveis, nomeadamente a gasolina, gasóleo e petróleo em 25, 14 e 23 por cento, respectivamente, anunciou terça-feira em São Tomé a ministra são-tomense de Plano e Finanças.

Maria Tebus, que exerce também as funções de vice-primeira ministra, disse que a decisão foi tomada na base de uma proposta da Empresa Nacional de Combustíveis e Óleos (ENCO) face às sucessivas subidas do preço desses produtos no mercado internacional.

Na nova tabela de preços que entrou em vigor nas primeiras horas de terça-feira, um litro de gasolina que custava 16.000 dobras passou para 20.000 dobras.

Comentadores são-tomenses admitem que este aumento de preços de combustíveis vai provocar uma subida nos preços de outros produtos e serviços no arquipélago, onde perto de 54 por cento da população vive debaixo de limiar da pobreza com menos de um dólar por dia.

Apesar de várias expectativas relativas à exploração de petróleo nas aguas marítimas exclusivas de São Tomé e Príncipe com um leilão de blocos previsto para o início de 2008, a petrolífera angolana Sonangol continua a ser a única fornecedora de combustíveis ao arquipélago através da ENCO, que detém o monopólio de comercialização desses produtos no país.

Apesar do Estado são-tomense dispor de 51 por cento do capital, a ENCO decidiu há pouco mais de uma semana suspender o fornecimento de combustíveis a crédito à EMAE, uma empresa estatal de água electricidade, que acumulou uma dívida de pouco mais de cinco milhões de dólares.

Além do capital maioritário do Estado, a ENCO conta com 40 por cento das acções da própria fornecedora angolana Sonangol estando os restantes nove por certo anas mãos de investidores privados são-tomenses. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH