Banca comercial em Angola concedeu crédito de 1,7 mil milhões de dólares em 2006

6 September 2007

Luanda, Angola, 06 Set – O crédito à economia concedido pelos 14 bancos comerciais que em 2006 operavam em Angola foi de 1,7 mil milhões de dólares, de acordo com um estudo sobre a evolução da banca realizado pela empresa de consultoria Deloitte.

Ainda de acordo com o estudo, o crédito à economia registado em 2006 representou um aumento de 100 por cento em relação a 2005.

Durante uma conferência de imprensa conjunta entre a Deloitte, que realizou o estudo “Evolução da Banca no País – 2006” e a Associação Angolana de Bancos (Abanc), que o co-promoveu, o vogal da Abanc e administrador do Millenium Angola, António Mota, afirmou que os depósitos cresceram 62 por cento no período, o que pressupõe haver maior confiança dos empresários e particulares relativamente às instituições financeiras.

Outra nota de realce do estudo da Deloitte, observou Mota, é a transformação dos depósitos em crédito, que em 2005 era de 37 por cento e em 2006 passou para 45 por cento, correspondendo a um aumento de oito pontos percentuais.

Outro ponto de destaque do estudo tem a ver com o aumento de número de bancos comerciais, que passou de 12, em 2005, para 14, em 2006, acompanhando assim a conjuntura de crescimento económico que Angola presenta.

Por sua vez, Pedro Barreto, responsável da Deloitte em Angola, salientou que a partir de 2006 houve um aumento nos fluxos de liquidez do sector financeiro, fruto do processo de bancarização da economia em curso no país.

O responsável salientou que grande parte dos fluxos que funcionavam fora do mercado financeiro, começaram a entrar para o circuito formal, sobretudo as do sector petrolífero.

Este é o segundo estudo elaborado pela Deloitte tendo o primeiro sido efectuado em 2006. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH