Secretário de Estado do Comércio de Portugal satisfeito com abertura chinesa para reequilibrar saldo comercial bilateral

6 September 2007

Lisboa, Portugal, 06 Set – O secretário de Estado do Comércio português manifestou-se quarta-feira em Lisboa satisfeito com a abertura negocial da China para reequilibrar o saldo negativo da balança comercial entre os dois países, desfavorável a Portugal.

“Foi uma reunião em que falámos globalmente das exportações portuguesas e do reequilíbrio do saldo comercial”, disse Fernando Serrasqueiro no final de um encontro em Lisboa com o vice-ministro do Comércio da República Popular da China, Liao Xiaoqui.

De acordo com Serrasqueiro, a reunião em que se abordaram as relações económicas bilaterais, o aprofundamento da cooperação empresarial, as prioridades da Presidência Portuguesa da União Europeia em relação a este país asiático e a realização da 10ª Cimeira UE/China, foi “muito positiva”.

“A China prometeu actuar ao nível de um conjunto de medidas para que o saldo comercial negativo português se atenue”, garantiu o governante.

O secretário de Estado referiu também que a China pediu uma lista de produtos portugueses destinados à exportação que vai ser ainda entregue pela AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

Portugal gastou uma média mensal de 156,6 milhões de dólares em importações da China na primeira metade de 2007, não vendendo à China nem metade desse valor, de acordo com dados divulgados em Pequim pelo governo chinês.

De acordo com estatísticas do ministério do Comércio chinês Portugal importou na primeira metade de 2007 bens chineses no valor total de 940 milhões de dólares e exportou para o gigante asiático 352,49 milhões de dólares.

Ainda assim, Portugal quase que conseguiu duplicar as exportações para a China, dos 187,54 milhões de dólares na primeira metade de 2006 para 352,49 milhões de dólares, uma subida de cerca de 88 por cento.

Comparando as primeiras metades de 2006 e 2007, as vendas da China para Portugal aumentaram menos, de 742,91 milhões de dólares para 940 milhões de dólares, ou seja, cerca de 26,5 por cento.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH