Contactos na China vão aumentar receitas para portos portugueses entre 8 e 12 por cento

11 September 2007

Pequim, China, 11 Set – Os contactos estabelecidos na China vão permitir aumentar as receitas dos portos portugueses entre 8 e 12 por cento até 2009, afirmou segunda-feira em Pequim a secretária de Estado dos Transportes de Portugal.

Em declarações à agência noticiosa portuguesa Lusa, Ana Paula Vitorino destacou a competitividade dos portos portugueses e considerou que o impacto nas receitas poderá ser ainda maior “dependendo do tipo de mercadorias”.

A secretária de Estado assinou segunda-feira um memorando de entendimento com o vice-ministro chinês das Comunicações para a cooperação económica entre os dois países, com especial enfoque no sector maritímo-portuário e presidiu à assinatura de um protocolo de colaboração entre os portos de Sines e de Tianjin, que serve a zona de Pequim.

Depois da manifestação de interesse do governo chinês em “estreitar laços”, os portos portugueses poderão esperar que o movimento de navios e cargas com destino ou origem na China cresça três a seis vezes até 2009, para um total de 7,3 milhões de toneladas de contentores.

Entre os cinco maiores portos portugueses, Sines é o que tem maiores ambições na captação de tráfego marítimo chinês, que deverá passar a representar quase ujm quinto do movimento total.

O porto de Sines poderá acolher em 2009, mais de 5 milhões de toneladas de contentores, contra as actuais 500 mil, com origem ou destino na China. O porto de Sines tem em curso investimentos como a expansão do terminal XXI, de contentores, que inclui a aquisição de equipamento que permitirá operar os maiores porta-contentores do mundo.

A delegação portuguesa parte hoje para Xangai, onde deverá visitar as obras da Expo 2010 e onde está prevista uma bolsa de contactos entre empresários. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH