Governo de Moçambique aprovou construção de nova barragem no rio Zambeze

17 September 2007

Maputo, Moçambique, 17 Set – O governo moçambicano aprovou a construção da barragem de Mphanda Nkuwa no vale do Zambeze, centro de Moçambique, informou na passada sexta-feira a agência noticiosa portuguesa Lusa.

A construção da mega-barragem, avaliada em 2 mil milhões de dólares, terá uma capacidade de produção de electricidade de 1350 megawatts (a hidroeléctrica de Cahora Bassa tem cerca de 2075 megawatts) e deverá ser financiada pela Export-Import Bank of China (Eximbank).

O grupo brasileiro Camargo Corrêa e o seu parceiro moçambicano grupo Insitec vão apresentar ao governo moçambicano o esboço do projecto integral da construção deste importante empreendimento para o sector energético nacional e da região, no próximo dia 27 de Setembro.

Na última quarta-feira, as direcções dos dois grupos encontraram-se em audiência com o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, durante a visita que o chefe de Estado moçambicano efectuou ao Brasil.

O executivo de Maputo indicou no ano passado o grupo brasileiro Camargo Corrêa para estruturar o projecto de construção da barragem de Mpanda Nkuwa.

Após analisar o projecto, o governo de Moçambique deverá avançar à procura de financiamentos para a construção da barragem.

A barragem de Mpanda Nkuwa é um projecto de geração de energia que está no topo das prioridades do governo de Moçambique, que pretende vender o excedente da energia aí produzida a outros países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), ao abrigo dos mecanismos da SAPP, entidade responsável pela planificação e coordenação das actividades de cooperação e comércio de energia na região.

Com 39 rios a correrem para o Índico, Moçambique tem um dos mais elevados potenciais de produção de energia eléctrica da África Austral, estimando-se que possa produzir até 12 mil megawatts de energia eléctrica (o país consome apenas 350 megawatts).

Apesar de ser um dos países da África Austral melhor servido por rios e cursos de água, Moçambique dispõe apenas de 12 barragens médias e grandes, que se tornam insuficientes para suprir o crescente consumo e também para atenuar os efeitos de secas e de inundações a que é vulnerável.

O Eximbank deverá também financiar a construção da barragem de Moamba, no rio Incomati, cerca de 80 quilómetros a sul de Maputo, avaliada em 313 milhões de dólares e destinada essencialmente a reforçar o abastecimento de água e electricidade à capital do país. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH