Reconstrução dos caminhos-de-ferro em Angola concluída em 75 por cento

17 September 2007

Luanda, Angola, 17 Set – As obras de reconstrução da rede de caminhos-de-ferro de Angola atingiram um nível de execução superior a 75 por cento, de acordo com dados do Ministério das Obras Públicas citados pelo Jornal de Angola.

No trajecto entre Luanda e Malanje, o jornal afirma que 80 por cento das fundações para o assento dos carris já foram feitas e que o troço que vai de Baya (proximidades de Viana) ao Dondo, numa extensão de 140 quilómetros, está pronto para ser utilizado estando a instalação de um cabo de fibra óptica ao longo de toda a via praticamente concluído.

As obras no caminho-de-ferro de Benguela avançam a bom ritmo, assegura o Jornal de Angola.

Com uma extensão de pouco mais de 1300 quilómetros, a ferrovia que liga a província de Benguela ao Moxico passa, actualmente, por um processo de desminagem em alguns dos seus troços, concretamente entre o Bié e Luena, num total de 408 quilómetros.

Das três linhas que constituem a rede ferroviária do país, o CFB, cuja recuperação implica a construção de vários túneis, é o que apresenta maior grau de degradação.

O Caminho-de-Ferro de Moçamedes (CFM) é o menos destruído. Dos seus 747 quilómetros, mais de 440 já foram reparados, com a colocação de novos carris em cerca de 300 quilómetros.

Para garantir a circulação ferroviária em Angola, já foram adquiridas oito locomotivas, 40 carruagens e 500 vagões que deverão chegar por etapas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH