Câmara de comércio afirma que Portugal vai perder mercado em Cabo Verde para o Brasil

24 September 2007

Lisboa, Portugal, 24 Set – A Câmara de Comércio Portugal – Cabo Verde advertiu sexta-feira em Lisboa que Portugal vai perder o peso que tem no mercado cabo-verdiano para outros países com o fecho da delegação local da agência de promoção do comércio externo.

João Chantre, presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Portugal – Cabo Verde, disse que “era importante [Portugal] estar no terreno com mais peso”, dada a expressividade que tem nas importações para Cabo Verde e também nas exportações de produtos cabo-verdianos.

Chantre lembrou ainda as actuais e previstas taxas de crescimento da economia cabo-verdiana – acima de sete por cento – e os projectos em curso em sectores onde as empresas portuguesas têm competências – como o turismo e as tecnologias de informação – e afirmou que “o mercado vai responder” às alterações à representação comercial de Portugal.

“As quotas (no comércio externo) vão para outros, nomeadamente para os brasileiros e os espanhóis”, afirma o responsável da Câmara de Comércio bilateral, sobre dois países que estão também a investir fortemente na área do turismo.

Actualmente, metade das importações cabo-verdianas têm origem em Portugal, que valeram no ano passado 188 milhões de euros com o arquipélago a ocupar actualmente o 19º lugar em termos das exportações portuguesas.

A agência de promoção do comércio externo de Portugal anunciou que vai baixar o estatuto das delegações de Maputo (que passa a escritório) e da Praia e de Joanesburgo, que se transformam em representações, e que todas passam a estar dependentes de Luanda. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH