Quota de 2,5 milhões de barris na OPEP é suficiente para Angola em 2008 – Sonangol

3 October 2007

Lisboa, Portugal, 03 Out – Uma quota de 2,5 milhões de barris de petróleo por dia na Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) é suficiente para Angola, afirmou terça-feira em Lisboa Fernando Roberto, administrador da concessionária petrolífera estatal, Sonangol.

Angola aderiu à OPEP em Janeiro, juntamente com o Iraque, e tem estado até agora isenta do cumprimento de quotas, mas o cartel de produtores petrolíferos decidiu na sua última reunião, em Setembro, que o país ficará obrigado a estas já a partir do início de 2008.

Em declarações à margem do Lisbon Energy Forum, que juntou na capital portuguesa altos responsáveis do sector petrolífero internacional, Fernando Roberto afirmou que “não há qualquer problema” para Angola se a produção for limitada a 2,5 milhões de barris diários, o que permite abarcar o previsto crescimento de produção.

O mesmo responsável assegurou ainda que o país, segundo maior produtor da África subsaariana a seguir à Nigéria, vai respeitar as decisões da OPEP no que diz respeito a quotas de produção, sejam elas quais forem, e havendo “acordo” entre os membros.

A contribuir para a subida de produção, destaca-se o poço Grande Plutónio (Bloco 18), que dentro de três a quatro meses deverá atingir uma produção de perto de 200 mil barris diários, adiantou o mesmo responsável.

Roberto adiantou também que a decisão em relação à quota de produção angolana na OPEP não deverá ser tomada já na próxima reunião, mas apenas na seguinte.

Angola é actualmente o segundo maior produtor da África subsaariana, atrás da Nigéria, com uma produção avaliada em perto de 1,8 milhões de barris diários.

Os países membros da OPEP sujeitos a quotas produzem actualmente 27,2 milhões de barris, tendo decido aumentar na sua última reunião o nível de produção para contribuir para a acalmia dos mercados face às altas de preços. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH