Companhia Vale do Rio Doce e chinesa Baosteel lançam “joint-venture” no Espírito Santo

4 October 2007

Vitória, Brasil, 04 Out – A Companhia Vale do Rio Doce e a chinesa Baosteel procuram um sócio para integrar o consórcio formado entre as duas para construir a Companhia Siderúrgica Vitória (CSV), afirmou quarta-feira em Vitória o director executivo de Ferrosos da Vale, José Carlos Martins.

De acordo com Martins, o Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) é um candidato a parceiro, mas a exigência da instituição de uma certa percentagem de incorporação brasileira no projecto poderá limitar o investimento.

“Ainda não está definido se vai ser o BNDES, pode ser um banco de investimento chinês ou outro parceiro. Os chineses querem ficar com até 60 por cento e a Vale quer 20 por cento”, disse Martins, após a inauguração do escritório da “joint-venture” em Vitória.

A CSV, um projecto de 5,5 mil milhões de dólares, começará a operar em três ou quatro anos e terá capacidade de produzir cinco milhões de toneladas de aço por ano, volume que poderá ser elevado para dez milhões de toneladas, se houver procura.

A Vale e a Baosteel negociaram a construção de uma siderúrgica no Brasil há cinco anos, mas problemas com o governo do Maranhão levaram as empresas a optarem pelo estado de Espírito Santo.

Além da siderurgia, o projecto inclui uma linha de caminho-de-ferro, porto e uma termoeléctrica com capacidade para 400 megawatts -200 MW para a fábrica e o restante a ser vendido no mercado-, que ficarão prontos em simultâneo, informou o presidente da Vale, Roger Agnelli. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH