Fabricante brasileira planeia comprar mais balanças da China

4 October 2007

São Paulo, Brasil, 04Out – A Urano, fabricante brasileira de balanças electrónicas, deve aumentar em 2008 a compra de produtos feitos na China sob encomenda, disse à macauhub o presidente da empresa.

Zenon Leite Neto afirmou que no próximo ano a Urano passará a importar da China três modelos de balanças. Desde 2006, uma fábrica de Xangai — cujo nome o empresário prefere não revelar — já envia um tipo de balança para a empresa brasileira.

O único produto importado pronto actualmente corresponde a 68 por cento do volume de vendas da empresa e a 36 por cento da facturação, de acordo com Leite Neto, que afirma que a diferença entre a quantidade de artigos vendidos e receita se explica pelo facto de as balanças feitas na China terem um preço final mais baixo.

Com os modelos adicionais, a previsão da Urano para 2008 é que os produtos importados da China sob especificação correspondam a 85 por cento do volume de vendas e 70 por cento da facturação.

O presidente da Urano diz que é mais viável comprar o produto finalizado do que fabricá-lo no Brasil, atendendo ao preço mais baixo conseguido com a compra de grandes quantidades.

Ainda assim, Leite Neto afasta encerrar a produção da fábrica brasileira, em Canoas, no Estado do Rio Grande do Sul, ou mesmo deixar de produzir no Brasil os dois modelos que virão da China a partir de 2008.

“Por estratégia da empresa, entre 20 e 30 por cento da produção desses dois modelos continua no Brasil”, disse o empresário.

A Urano prevê faturar 16,5 milhões de reais este ano, o mesmo de 2006 e para 2008 a receita deve subir e ficar entre 17 milhões e 18 milhões de reais.

Além de actuar no mercado brasileiro, a Urano exporta para países da América Latina, como México, Venezuela e Bolívia.

A empresa também fechou contratos para vender para Inglaterra e Índia após contatos feitos em uma feira de negócios em Xangai, no início deste ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH