Aeroporto de Macau vai receber até ao final de 2007 mais de 5,5 milhões de passageiros

9 October 2007

Macau, China, 09 Out – O Aeroporto Internacional de Macau vai fechar o ano de 2007 muito perto da sua capacidade máxima de seis milhões de passageiros depois de ter acolhido 4,1 milhões de pessoas nos primeiros nove meses deste ano, revelam estatísticas oficiais.

De acordo com os mais recentes dados revelados pela Administração de Aeroportos, entre Janeiro e Setembro o aeroporto de Macau foi utilizado por 4,112 milhões de passageiros, mais 13 por cento do que nos primeiros nove meses de 2006.

Sendo a média mensal de passageiros sempre superior a 400.000, até ao final do ano a infra-estrutura, que em 2006 foi utilizada por cerca de cinco milhões de passageiros, deverá receber mais entre 1,2 ou 1,4 milhões de passageiros totalizando nos 12 meses cerca de 5,5 milhões de pessoas.

O aeroporto, inagurado em 1995 com uma capacidade de seis milhões de passageiros, já está limitado nos períodos de maior tráfego e carece de expansão da capacidade para responder às necessidade de curto, médio e longo prazos como recentemente afirmou à agência noticiosa portuguesa Lusa uma fonte do sector.

Com um investimento faseado superior a 10 mil milhões de patacas (1,25 mil milhões de dólares), o projecto de expansão prevê o prolongamento da pista, actualmente com 3.360 metros, em cerca de 550 metros para aumentar as zona de aterragem e de segurança no final dos movimentos de aviões, completar o caminho de circulação paralelo à pista e criar saídas rápidas do avião daquela zona, aumentando a capacidade da pista para cerca de 32 aterragens e descolagens por hora.

O plano prevê também o aumento das zonas de estacionamento de aeronaves das actuais 24 para mais de 50, a expansão do terminal de passageiros e os edifícios e serviços de apoio à aviação, ampliação das áreas de aviação executiva, substituição dos actuais parques de estacionamento de viaturas ao ar-livre por um silo automóvel com capacidade para cerca de mil viaturas e ampliação os acessos rodoviários ao aeroporto.

“Será um projecto que numa primeira fase traduz o aumento da capacidade do aeroporto de seis milhões para 12 a 15 milhões de passageiros e numa segunda fase para um total de 24 milhões de passageiros”, disse a fonte contactada pela agência.

O Aeroporto Internacional de Macau é propriedade da CAM – Companhia do Aeroporto cuja estrutura accionista é liderada pelo Governo local com 55 por cento e tem também como investidores o magnata Stanley Ho com 35 por cento e o restante capital distribuído por pequenos accionistas.

Os grandes trabalhos de ampliação do aeroporto serão, contudo, apenas realizados quando o Executivo tiver acordado com os accionistas privados a compra do total das suas acções. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH