Serviço da dívida externa de Moçambique foi de 310,5 milhões de dólares no 1º semestre

9 October 2007

Maputo, Moçambique, 09 Out – O serviço da dívida externa de Moçambique ascendeu a 310,5 milhões de dólares no primeiro semestre, inferior em 19 por cento ao montante pago no período homólogo de 2006, informou sexta-feira em Maputo o Banco de Moçambique.

O serviço da dívida externa governamental (dívida paga pelo governo) situou-se em 157,3 milhões de dólares, dos quais 18,4 milhões foram pagos através do Orçamento Geral e os restantes 138,9 milhões de dólares através de um cancelamento efectuado pela Roménia, no âmbito da iniciativa de Alívio dos Países Pobres Altamente Endividados (HIPC).

Fonte do Banco de Moçambique garantiu que do montante total efectivamente pago pelo governo, cerca de 11 milhões de dólares foi para organizações multilaterais tendo-se os restantes 7,1 milhões de dólares destinado a credores bilaterais, donde se destaca a França que recebeu cerca de 4,8 milhões.

No que se refere ao sector privado, o valor total de dívida vencida e paga situou-se no primeiro semestre em 153,2 milhões de dólares, dos quais 112,3 milhões foi da responsabilidade das grandes empresas.

De referir que o stock da dívida externa pública e privada do país era no final do primeiro semestre de 2007 cerca de 5,2 mil milhões de dólares, o que relativamente ao mesmo período do ano passado representa uma redução de cerca de 1,5 mil milhões de dólares.

Para o Banco de Moçambique, como consequência dessa redução, o rácio do stock em relação às exportações de bens e serviços não factoriais melhorou e passou de 28,8 por cento para 20,5 por cento, mercê do crescimento das exportações de bens e serviços, incluindo os grandes projectos.

Ainda de acordo com a fonte, no primeiro semestre de 2007 o endividamento da economia moçambicana desacelerou em 27 milhões de dólares relativamente ao mesmo período de 2006 e constata-se que a queda das obrigações externas foi fundamentalmente determinado pela administração central cujo nível de endividamento se reduziu em 20 por cento, contra aumento de 11 por cento registado pelo sector privado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH