Factores climáticos levam a quebra na produção de algodão em Moçambique

15 October 2007

Maputo, Moçambique, 15 Out – A produção de algodão este ano em Moçambique deverá sofrer uma quebra devido a factores climáticos que afectaram as províncias de Nampula e Cabo Delgado, informou sexta-feira em Maputo o Instituto do Algodão de Moçambique.

O Instituto está, neste momento, a fazer uma reavaliação das estimativas, mas dados preliminares indicam que a produção total poderá estar entre 90 mil e 100 mil toneladas, contra as 121 mil inicialmente previstas.

A revisão em baixa das estimativas deve-se ao facto de algumas regiões terem registado uma interrupção das chuvas no momento do enchimento das cápsulas de algodão bem como a chegada antecipada da época fria, impedindo o normal desenvolvimento das flores do algodão.

Em Moçambique, o algodão é uma cultura historicamente importante e serve como fonte de rendimento para cerca de 300.000 famílias que contribuem com 95 por cento da produção nacional e possuem um rendimento médio de 550kg/ha.

Norberto Mahalambe, director do Instituto, disse que a queda da produção poderá afectar as exportações programadas para o próximo ano, muito embora os preços no mercado internacional mostrem melhorias e alguma consistência.

Actualmente, o algodão está a ser comercializado no mercado internacional ao preço de 70 cêntimos do dólar, contra os 64 cêntimos que eram praticados nos meses de Maio e Junho. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH