Calçado brasileiro procura conquistar mercado chinês

18 October 2007

Pequim, China, 18 Out- A empresa brasileira de calçado de Porto Alegre Werner, que vende para a China cerca de 1.500 pares de sapatos anualmente, quer duplicar as suas vendas a curto prazo, de acordo com o representante da empresa na China.

“Queremos conhecer melhor este mercado, onde temos a oportunidade de colocar um produto com valor acrescentado”, disse o representante da Werner, Leonardo Sauter.

A Werner, que fabrica diariamente 2500 pares de sapatos e exporta também para vários países da Europa e do Médio Oriente tem, no entanto, um volume de venda ainda modesto no mercado chinês, que consome por ano 4 mil milhões de pares de sapatos.

Para Leonardo Sauter, no entanto, a Ásia tem um mercado muito grande e novo que tem muito a oferecer aos industriais do calçado brasileiros.

A China é hoje um cliente preferencial das empresas internacionais de calçado e a indústria brasileira de sapatos já presta atenção a esta mudança.

No início de Outubro, uma missão de 15 empresários brasileiros do sector visitou a China com o objectivo de pesquisar as condições para a venda de sapatos de luxo às consumidoras chinesas de classe média, média-alta e de classe alta.

A missão visitou os quatro maiores centros consumidores da China: Hong Kong, a capital Pequim, Shanghai, centro económico e financeiro do país e Cantão, capital da província de Guangdong, a mais rica do país.

O especialista sublinhou que diversos comerciantes locais da China foram seduzidos pelo produto brasileiro devido à qualidade e ao design, pontos que permitiram a fabricantes de calçados de luxo encontrar no país oriental um nicho entre clientes com maior poder aquisitivo.

O sector do calçado da China, em vez de combater a entrada de marcas estrangeiras que competem pela qualidade, encarou a entrada no mercado como uma mais-valia para a sua indústria.

“O sector do couro e do calçado da China deseja mais parcerias internacionais, porque as empresas chinesas têm necessidade de aprender experiências e práticas dos colegas estrangeiros para se tornarem internacionalmente mais competitivas”, apontou Wei Yafei, directora da Secção de Calçado da Associação Chinesa do Sector do Couro e do Calçado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH