Angola: BAI e BESA asseguram 80 por cento de uma operação de financiamento do Estado

1 November 2007

Luanda, Angola, 01 Nov – Os bancos Africano de Investimento (BAI) e Espírito Santo Angola (BESA) asseguram 80 por cento da nova operação de financiamento do Estado angolano, afirmou quarta-feira em Luanda o presidente da comissão executiva do BESA, Álvaro Sobrinho.

Outras instituições financeiras do mercado angolano vão assumir os restantes 20 por cento desta operação que vai financiar o Estado com 3,5 mil milhões de dólares, a serem aplicados nos projectos de reconstrução de infra-estruturas do país.

Sobrinho, que falava quarta-feira à imprensa, por ocasião da assinatura do acordo de financiamento entre o Ministério das Finanças e os bancos comerciais angolanos, a primeira tranche do empréstimo, de mil milhões de dólares, será disponibilizada ainda este ano e o período de reembolso será de cinco anos.

A segunda tranche, de 1500 milhões de dólares será disponibilizada em 2008 e a terceira tranche, de mil milhões de dólares, estará disponível em 2009 e o período de reembolso vai de sete a nove anos.

A operação deste financiamento, disse Álvaro Sobrinho, foi repartida em três anos para possibilitar, do ponto de vista da liquidez dos bancos, um planeamento dos rácios de liquidez.

O financiamento é garantido pela emissão de Obrigações do Tesouro, autorizada recentemente pelo Conselho de Ministros.

Até à data, o Governo de Angola apenas recorreu por três vezes à banca para constituição de um sindicato bancário para se financiar. O primeiro foi para aquisição de novas aeronaves Boeing da transportadora aérea Taag e o segundo para financiamento da segunda fase do Projecto Nova Vida.

O terceiro financiamento ocorreu em Março último tendo o Estado obtido 400 milhões de dólares para construção de estradas bem como das linhas de transporte de energia eléctrica e as respectivas subestações no percurso Capanda/Lucala/Viana. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH