Brasil: Governo estuda reforço da embaixada na China

6 November 2007

São Paulo, Brasil, 06 Nov – O governo brasileiro está a analisar a eventual ampliação da embaixada em Pequim para reforçar as relações com a China, disse segunda-feira à macauhub o secretário de imprensa do ministério brasileiro das Relações Exteriores.

Fábio Rocha Frederico disse que “existe a possibilidade” de que a embaixada brasileira em Pequim seja ampliada, embora tenha realçado que “não há ainda uma posição final” sobre o tema.

“Queremos aprofundar as nossas relações com parceiros não tradicionais, como a África e a Ásia. O chanceler Celso Amorim já manifestou o desejo de que 2008 seja um ano dedicado à Ásia no Brasil”, disse o secretário de Imprensa.

As declarações do Itamaraty surgem após um pedido feito pelo Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), entidade que reúne empresas como Vale do Rio Doce, Embraer e Odebrecht entre seus associados brasileiros. O grupo fez a reivindicação directamente ao chanceler brasileiro no Fórum Económico Mundial, realizado em Setembro em Dalian, na China.

O secretário-executivo CEBC, Rodrigo Maciel, disse em entrevista à macauhub que a embaixada brasileira em Pequim “conta atualmente um corpo de trabalho reduzido, o que prejudica as atividades diárias da instituição e, consequentemente atrapalha o andamento das relações entre Brasil e China”.

Uma das sugestões do CEBC é a emissão mais rápida de vistos de entrada no Brasil, alvo de “reclamação constante por parte dos empresários (chineses)”.

O representante do Itamaraty disse que a questão dos vistos é tratada com base na reciprocidade: com relação a cidadãos chineses, o Brasil segue a mesma política adoptada por Pequim nos pedidos feitos por brasileiros.

Rocha Frederico, porém, diz não ver problemas quanto à emissão de vistos. “Temos prazos, mas somos flexíveis. Não há dificuldades”, afirmou. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH